É tempo de anastácia e de escritoras negras

Parte do desafio de resistir como mulher negra é lutar para não ter sua voz silenciada e provar a necessidade de ser ouvida, não só sobre machismo como também sobre racismo. Graças a internet, esta luta tem sido transformada em textos e na exaltação da imagem da mulher negra, rebatendo o padrão europeu que todos conhecemos. E mais uma vez a internet une mulheres negras resistirem e… Para escreverem.

A comunidade Anastácia Contemporânea está reunindo relatos, poesia, romances, histórias reais, memórias de mulheres negras, manifesto, contos e crônicas que, obviamente,  foram escritos por mulheres negras. 50 escritas livres serão escolhidas e catalogadas em um livro, a fim de cumpri a difícil missão que é definir o que é ser uma mulher negra.

A inspiração pode estar dentro de você ou de alguma outra mulher negra com quem cresceu ou ouviu histórias sobre. Quem quiser participar deve enviar seu conteúdo original pelo endereço http://migre.me/s4jGX ou pelo e-mail anastaciacontemporanea@gmail.com até o dia 20 de dezembro. Boa sorte!

‪Ilustração: Bianca Buteikis / Anastácia Contemporânea

 

 

Mais de Karoline Gomes

Transição Capilar: Nosso cabelo importa

Por muito tempo o alisamento para cabelos cacheados e crepos foi visto...
Leia mais