Musgo: sensibilidades unificadas

Em harmonia com a primavera, o MUSGO acaba de florar e traz excelentes jovens artistas para você conhecer.

A proposta iniciou a partir da ideia de juntar diferentes olhares artísticos femininos mas que se unem na mesma referência estética. Com base na criação coletiva, o projeto busca apresentar os trabalhos de mulheres artistas emergentes, combinando gostos e experiências mas com sensibilidades singulares.

Com curadoria do MUSGO, será realizada uma exposição em São Paulo trazendo trabalhos das artistas Bruna Bento, Naira Mattia, Anna Mascarenhas e Anália Moraes. A abertura é neste sábado, 11/11 com entrada gratuita.
 


Veja também o post que fizemos sobre a fotógrafa Naira Mattia aqui.

 

@bentobruna

A post shared by MUSGO (@musgo.o) on

// @annapmm

A post shared by MUSGO (@musgo.o) on

a força que a matéria tem é inquestionável. existe e se tira a prova pelo tato. […] a proposta de MUSGO é a união de sensibilidades individuais em torno de uma estética unificada, num processo experimental de criação de novos discursos a partir da fusão de diferentes olhares. vários, que juntos são um.

@nrmtt

A post shared by MUSGO (@musgo.o) on

@annapmm

A post shared by MUSGO (@musgo.o) on

 

Conheça um pouco mais sobre cada artista nos perfis abaixo:

Ilustração de Anália Moraes

Quem: Anália Moraes
O que faz: Artista Plástica, ilustradora e co-fundadora da Casa Dobra, uma produtora de conteúdo audiovisual e ateliê de arte.
De onde vem / onde mora atualmente: Nasci e resido em São Paulo – SP.
O que te ajuda a ter uma mente criativa: Não me limitar em suportes e plataformas de criação únicos, ou seja, me jogar em alguma técnica que eu não necessariamente domino e não ter medo disso. É muito importante nutrir a liberdade dentro de mim pra explorar de tudo para ter um resultado plástico interessante, e isso desbloqueia muito o processo criativo!
Quais são suas inspirações: Acho que todos somos esponjas quando se trata de inspiração, e tudo soma. O lance é justamente prestar atenção no que te chama atenção, guardar isso e cavar fundo pra dentro de você para saber porque aquilo foi importante e como você pode usar isso. É nesse processo que as coisas banais viram inspiração pra mim. O processo e a pesquisa de outros artista são muito importantes também, agora estou pirando no trabalho da Lauren DiCioccio, Ernesto Neto, Emma Larsson e Marco Tirelli.

 

Fotografia de Anna Mascarenhas

Quem: Anna Mascarenhas, 24 anos
O que faz: sou artista multimídia
De onde vem / onde mora atualmente: nascida, criada e atualmente habitando a cidade de São Paulo
O que te ajuda a ter uma mente criativa: tomar banhos quentes
Quais são suas inspirações: Van Gogh, Hans Ulrich Obrist, Lygia Clark, Ren Hang, Nan Goldin, Carlota Guerrero, David Bowie, Cindy Sherman, Bruce Neuman, Pedro Nekoi, Gabriella Garcia, Samuel Saboia.

 

Fotografia de Bruna Bento

Quem: Bruna Bento, 24 anos
O que faz: Sou fotógrafa e inquieta com mil ideias, gosto de empreender coisas movimentar pessoas. Colaboro com o projeto @bondeverde que tem o foco da conscientização da alimentação no ambiente de trabalho e na vida e idealizadora do MUSGO com a Naira Mattia.
De onde vem / onde mora atualmente: Sou de Perus, último bairro da periferia de SP e atualmente moro na Vila Mariana.
O que te ajuda a ter uma mente criativa: Eu busco me conectar com minha intuição o máximo que consigo dentro da rotina ou esquizofrenia dos meus horários, isso permite deixar minha sensibilidade aberta para as pessoas, que são pra mim a minha maior inspiração elas são um poço sem fim de conteúdo. Pois questionando elas e a eu mesma, tenho insigths muito intensos. Também vejo muitos vídeos, inúmeros desde vídeo clipes a documentários, palestras como a da monja Coen ou até propagandas que são bem sensíveis. Textos e imagens sobre ciências, filosofia, espiritualidade e psicanálise estão sempre entre minhas 400 abas do computador. Descansar, comer e beber é bem importante pra dar espaço pra mente apenas SER.
Quais são suas inspirações: Como eu nunca sei nome de ninguém e quem me conhece sabe disso (risos). Minhas inspirações mais profundas transitam quase sempre na espiritualidade, no cosmos, quando o que eu leio daquela obra é algo mais expandido do que a matéria. Com isso os movimentos em fotografia, colagens, filmes, ilustrações que tocam ou transitam no surrealismo, psicodelia, minimalismo, mexem muito comigo.

 

Fotografia de Naira Mattia

Quem: Naira Mattia
O que faz: Fotógrafa
De onde vem / onde mora atualmente: Vim do interior de SP, hoje moro em São Paulo
O que te ajuda a ter uma mente criativa: Estudar linguagens de expressão que não sejam fotografia; procurar publicações impressas com trabalhos que saiam do padrão do que vejo na Internet; aprofundamentos psicológicos como terapia ou astrologia e sair da rotina visual em geral, numa viagem pra longe, numa noite em que bebi ou, quem sabe, numa volta no meu próprio quarteirão.
Quais são suas inspirações: Luigi Ghirri, Can Dagarslani, David Mirete, Rosanna Jonez e outros tantos fotógrafos e artistas que sigo pelo Instagram.

 

O estúdio/loja/bar Bang Bang fica em Pinheiros – SP e recebe a exposição das artistas até o dia 18 de setembro.


Siga:

MUSGO: @musgo.o
Anália Moraes: @moraes_a
Anna Mascarenhas: @annapmm
Bruna Bento: @bentobruna
Naira Mattia: @nrmtt
 

Mais de Fernanda Garcia

♪ Cobertas e travesseiros ♪

Tá liberado se embrulhar no edredom sim!
Leia mais
  • Ana Beatriz Quinto

    Dica incrível, e também muito legal poder conhecer mais dos próprios artistas. Amei esse post. <3 Me deu muita vontade de ir, pena que moro no Sul.