amo/sou: Masaaki Yuasa

Masaaki Yuasa, The Tatami Galaxy
Tá aí um cara que a gente admira!

Sabe aquela pessoa que você admira tanto e fica feliz só por estar viva ao mesmo tempo na Terra que ela? É isso que sinto por Masaaki Yuasa. Animador, diretor de cinema, roteirista, artista de storyboard e escritor japonês (tá bom, querida?) com um estilo único, livre, plástico e expressivo. Suas histórias malucas e experimentais conquistaram o Japão e o meu coração ♥

me beija!
 
Yuasa Se formou em artes e logo se jogou no mundo da animação, ele começa a trabalhar no desenho Crayon Shin-Chan (alguém lembra? passava na Fox Kids). Mais tarde, ele se juntou ao Studio 4°C, um dos estúdios mais fodões de animação atualmente, aí que começa a treta!


 
Sinto que ele é minha alma gêmea artística, tudo que ele faz me toca profundamente, tanto quanto sua forma de animação dinâmica e fluída quanto a ingenuidade e surrealismo que ele coloca em suas criações.


 
No vídeo abaixo, alguém tão fascinado quanto eu fala um pouco sobre o trabalho e detalhes do estilo dele (em inglês):


 
Para mim é quase impossível descrever o Masaaki Yuasa, pois seus projetos são muito diferentes um dos outros, sempre atravessando os limites da narrativa convencional e cinematográfica. Por esse motivo, decidi separar algumas de suas obras que mais gosto, segue a listinha e dá o play:


 

Mind Game (2004 – longa metragem)

Um dos meus filmes de animação favoritos, com base no quadrinho japonês Robin Nishi com o mesmo nome. Foi planejado, produzido e principalmente animado por Studio 4°C e adaptado e dirigido por Masaaki Yuasa em sua estréia como diretor. Maluco, selvagem, com diversas texturas e linguagens visuais. Faz a gente pensar, rir e chorar, tudo junto ao mesmo tempo.


 

Happy Machine – Genius Party (2008)

Genius Party é uma antologia de filmes animados curtos do Studio 4°C. Vale a pena ver todos os curtas, un melhor que o outro, todos incríveis e únicos. O design do personagem me lembrou muito o Finn, de Hora de aventura. Será que tem alguma relação?


 

Hora da Aventura – Food Chain (especial – 2014)

Food Chain é o sétimo episódio da sexta temporada. Foi escrito, storyboardeado (?) rs e dirigido pelo Yuasa. Um dos episódios mias malucos e surreais da série, amo esses especiais quando chamam diretores de fora, sempre sai algo muito fora do comum que enriquecem a série.


 

Ping Pong -série TV (2014)

Série de TV baseada nos mangás feito pelo Taiyō Matsumoto (outro muso) e fala sobre tênis de mesa (duh). Um dos melhores animes que já foram lançados? SIM! Juntar o Masaki e o Taiyo é tipo cerveja e pizza, não tem erro e é só amor. A animação e o desenho são impecáveis e a trama emocionante.


 

Kaiba (série de TV, 2008)

Ahhhh, esse anime! Se você está procurando uma animação rápido, intensa e inesquecível, assista Kaiba. Em poucos episódios, consegue ser um anime tão diferente e tão profundo, que ele nunca sairá da sua lista de favoritos. Uma pérola escondida que ficará em seu coração pra sempre (e tem tudo no Youtube!)


 

Tatami Galaxy (série de TV, 2010)

Um anime bem confuso, rápido, porém absurdamente genial. Eu indico ver em legendas em português pra quem não tem o inglês tão bom, ou dar aquelas pausas marotas pra entender melhor o texto, mas mesmo que você entenda o texto não quer dizer que vai entender a história. Aos poucos vai ficando mais confortável com o formato e entendendo tudo como um grande quebra cabeça. Novamente, a arte, o enquadramento e os personagens do anime vão roubar seu coração.


 

Kick Heart (2013)

Um curta-metragem que usa animações surrealistas e narrativas para contar uma história de amor entre um lutador profissional e uma freira. O filme foi dirigido por Masaaki Yuasa através dos estúdios da Produção I.G, que realizaram uma campanha bem sucedida do Kickstarter para financiar o curta. Sem palavras pra essa animação.


 

Como mulher, percebo que todos seus personagens são muito profundos, ele consegue desenvolver super bem todas as personalidades e suas peculiaridades, mesmo quando se trata dos personagens masculinos, mostra-se seus defeitos, fraquezas e inseguranças, passando longe do esteriótipo de “macho man”. Até em Kick-Heart, onde o personagem é um luchador bombadão, ele se vê totalmente dominado por outra lutadora, mais foda e famosa que ele.


 
Gosto muito quando homens escrevem sobre homens de uma maneira menos heróica e um tanto quanto patética. Além disso, nenhuma mulher está lá para dar apoio, para salvar a vida do cara ou apenas como decoração, todas elas são bem complexas com seus próprios problemas e dilemas a resolver. Sinto que em todas as animações que vi, os papéis de gênero ficam mais secundários, dando espaço para o visual e diversidade humana em si.

Se seus olhinhos brilharam só vendo esses trailers, pode ir sem medo e assistir tudo, você não vai se arrepender!

 

Mais de Bárbara Malagoli

SDDS SATOSHI KON ♡

Ahh… que saudade Satoshi! Fazem 5 anos que Satoshi Kon, um dos...
Leia mais