De Amanda Palmer para David Bowie

Dois mil e dezesseis mal começou e já se marcou como o ano da despedida de David Bowie. Uma despedida cuidadosamente planejada por ele, como seu ato final, como sua última performance artística. A notícia da sua morte colocou em evidência as intenções do seu novo álbum, “Blackstar“, que havia sido lançado há apenas 2 dias antes, no dia do seu aniversário.

Os videoclipes, as letras tão cheias de significado, pensamentos sobre a vida e a morte, sobre a libertação da dor, sobre transcender seu corpo mortal e subir para as estrelas.
 

“I’m not a star, I’m a blackstar”

A notícia impactou a todos, são só os fãs mas também aqueles que eram meros conhecedores da sua personalidade. Porque não há como negar a importância de David Bowie para a música, para a arte, para a moda, para as definições de gênero e performance nos palcos.

Com isso, tivemos muitas homenagens, ganhando até uma constelação formada por sete estrelas próximas a Marte, que desenham o famoso raio de Aladdin Sane.

Hoje foi dia para mais uma delas. A artista Amanda Palmer se uniu ao músico Jherek Bischoff para fazerem juntos um EP em homenagem a Bowie, chamado Strung Out in Heaven. O EP teve contribuições de Anna Calvi (que cantou e tocou guitarra na primeira faixa, “Blackstar”), o escritor e diretor John Cameron Mitchell (que cantou em “Heroes”), e o marido de Palmer, o autor Neil Gaiman (que participou narrando “Space Oddity”). Escute abaixo “Blackstar” ou clique aqui para ouvir completo, no Pitchfork. O álbum completo será lançado dia 5.

 

 
Eu comecei a ouvir e não pude conter as lágrimas. Dá pra sentir toda a emoção dessa homenagem. Ouvir essa seleção de músicas belíssimas do legado de Bowie tão cuidadosamente interpretada é realmente de arrepiar. Eu cheguei a soluçar em “Heroes”, confesso.

A Amanda Palmer escreveu o que a levou a gravar esse EP e é super bonito. Ela diz que estava com um bloqueio criativo com essa coisa de ser mãe de primeira viagem, mas que a ideia de homenagear David Bowie – que a princípio surgiu como uma brincadeira quando estava ao telefone com Bischoff – a tirou desse lugar, fazendo todo um movimento para fazer acontecer essa obra mágica que abraça todos os fãs do Starman.

Vale dizer que o EP foi financiado por apoiadores da Amanda Palmer no Patreon. Ele está sendo vendido por apenas US$ 1 no Bandcamp. Parte do dinheiro vai para a publisher de Bowie, enquanto o restantes do primeiro mês de vendas será doado para ajudar na pesquisa sobre o cancro do Centro Médico Tufts, em memória de Bowie.

Tags relacionadas
, ,
Mais de Nina Grando

Ouça: Kali Uchis

Kali Uchis é uma rapper e produtora mezzo colombiana mezzo americana que...
Leia mais