Marley e seus #1000BlackGirlBooks

Marley Dias leva suas ideias para a Lingelbach Elementary School, na Filadélfia

Numa bela manhã, a norte-americana Marley Dias, de 11 anos, acordou e disse que estava cansada de ler livros sobre “meninos brancos e seus cães“.

“Minha mãe me perguntou: ‘O que você vai fazer em relação a isso?’“, contou à CNN. Foi assim que ela criou o projeto #1000BlackGirlBooks (“mil livros com garotas negras”, em português).

Eu quero apresentar a meninas como eu livros que vão inspirá-las.

Marley lançou a campanha através do GrassROOTS Community Foundation, um acampamento sem fins lucrativos para meninas negras na Filadélfia, fundado por sua mãe, Janice Johnson Dias, e por Tariq “Black Thought” Trotter, do grupo The Roots.

2-marley

Leia um perfil da Marley na “Elle”.

Antes da campanha, o livro favorito de Marley com um personagem negro protagonista era Chains”, de Laurie Halse Anderson, que conta a história da luta de um escravo pela liberdade durante a Revolução Americana.

Aqui vai uma lista de livros indicados por Marley:

“A Chair For My Mother”, de Vera Williams
“After Tupac and D Foster”, de Jacqueline Woodson
“Amazing Grace”, de Mary Hoffman e Caroline Binch
“Americanah”, de Chimamanda Ngozi Adichie
“Art from Her Heart”, de Kathy Whitehead
“Ballerina Dreams: From Orphan to Dancer”, de Michaela e Elaine DePrince
“Blue Tights”, de Rita Williams-Garcia
“Brown Girl Dreaming”, de Jacqueline Woodson
“Dyamonde Daniel”, de Nikki Grimes
“Download Drama (Kimani Tru)”, de Celeste O. Norfleet
“Firebird”, de Misty Copeland
“Full, Full, Full of Love”, de Trish Cooke e Paul Howard
“Miami Jackson”, de Patricia and Fredrick McKissack
“Nikki and Deja”, de Karen English
“Ninth Ward”, de Jewell Parker Rhodes
“Ruby and the Booker Boys”, de Derrick Barnes e Vanessa Brantley Newton
“Thunder Rose”, de Jerdine Nolen e Kadir Nelson

Tags relacionadas
,
Mais de Letícia Mendes

Jemima Kirke fala sobre aborto

Conheci a Jemima Kirke em 2012 por causa da série Girls. Me...
Leia mais