O conto de fadas que queremos ler

Depois de Mulan, Merida, Elsa e outras personagens construídas para mostrar a importância da representatividade e quebrar estereótipos, finalmente temos uma colaboração brasileira.  Já estamos apaixonadas por Cínthia e Isthar, que são “A Princesa e a Costureira”.

O livro conta a história da linda princesa Cíntia que, às vésperas de seu tradicional casamento com o príncipe do reino vizinho, resolve atender ao seu coração e correr atrás da pessoa por quem estava apaixonada: a costureira Isthar. De quebra, o livro ainda estampa uma garota negra e de cabelo crespo, que, por um acaso (ou não) é a princesa, não a costureira.

A psicologa Janaína Leslão escreveu a história de amor de Cínthia e Isthar em 2009, pensando em colaborar para a fala LGBT para adolescentes. Mas foi justamente isso que impediu que o livro fosse publicado por tanto tempo. Janaína ouviu “nãos” de 20 editoras, até que, em 2014, a editora Metanóia ajudou “A Princesa e a Costureira” a acontecer.

Porém, Janaína ainda precisava de dinheiro para a ilustração do livro, então, decidiu recorrer ao financiamento coletivo na internet. Este foi o primeiro sinal de sucesso que o livro faria. Em menos de uma semana, a meta foi atingida e ainda rendeu para um próximo livro!

Mas, por enquanto, a expectativa na web está no título “A Princesa e a Costureira”. O post sobre a pré-venda no Facebook já tem mais de 1,7 milhão de visualizações e muitos comentários animados (vamos ignorar os haters e continuar comemorando?).

A data prevista para lançamento oficial é 26 de dezembro.  Acho que dá para esperar até um pouco depois do Natal para presentear as adolescentes da família (e a você mesma), não é mesmo?

 

Mais de Karoline Gomes

Nicki Minaj e o feminismo branco

Quando comecei a rascunhar alguma coisa sobre toda essa ~ discussão ~...
Leia mais